sexta-feira, 13 de abril de 2018

Luján de Cuyo

No nosso último dia em Mendoza resolvemos abrir a carteira: contratamos um motorista para nos levar até as bodegas. 

Entramos em contato a Nossa Mendoza (o contato foi na fase de planejamento da viagem), agência bastante recomendada pelos leitores do Melhores Destinos e do Viaje na Viagem. O pessoal da agência nos sugeriu diferentes opções de roteiros por Luján de Cuyo, Maipu e Valle de Uco. Esses roteiros são apenas sugestões, mas roteiro é definido pelo cliente, observando as limitações de horário, distâncias entre as bodegas e disponibilidade de vagas para visitação.

No horário marcado (até um pouco antes) o simpático Marco estava nos aguardando no hotel. Em uns 30 minutos já estávamos na Chandon para a primeira visita. 

A visita à Chandon é muito interessante, e eu recomendo a todos os que passam por Mendoza. Além de ser um lugar muito bonito, o grande diferencial é que eles produzem espumante na terra do Malbec. Isso torna a Chandon uma visita incomparável na região, e por isso mesmo imperdível.

Em seguida visitamos a Septima e almoçamos na Lagarde (sem visita). Não vou detalhar as visitas pois há váááários sites que fazem isso. Posso garantir que em Mendoza todas as experiências foram excelentes.

Voltamos a Mendoza, compramos vinhos na Sol y Vino e à noite fomos experimentar a Parrilla El Patio Jesus Maria, no final da Aristides Villanueva. Depois de tantos dias comendo muito bem, esse restaurante nos trouxe de volta à realidade :D. Não recomendo de forma alguma. O restaurante não é ruim. Tem um churrasco decente, tal, tal... Pra quem gosta de comer sem limites, pode ser uma boa, mas , mas destoa da comida de qualidade encontrada em Mendoza.

Sobre a Nossa Mendoza, recomendo sem restrições. O serviço deles é excelente! Maaaasss... uma opção a considerar, que eu provavelmente farei na próxima ida a Mendoza, é alugar um carro e se hospedar perto das vinícolas, ou até em uma delas, e pegar leve nas degustações (a "lei seca" na Argentina permite um pouco mais de 0%). A diária é mais cara que em Mendoza, mas considerando o custo do carro com motorista, acho que compensa.
















Na Septima fizemos o tour com esses dois senhores simpáticos: ele é da terra e estava recebendo o amigo espanhol.
Quando formos a Bilbao temos que visitar o bar dele










Nenhum comentário: